sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Le gusta el Tango?


Os corpos se tornam um só. As bocas quase se tocam. Os pés arrastam no chão com tanto amor que se você fechar os olhos, sente o cheiro da música (experimente fazê-lo alguma vez). O tango é forte e ao mesmo tempo gracioso, paradoxalmente lindo, extraordinariamente envolvente. É não só uma música, mas também a arte expressa em movimentos. O som dos instrumentos, todos tão intensos, vão fazê-lo viajar parado - Viajar enquanto toma uma taça de vinho Concha y Toro Cabernet Sauvignon e come um belo e apetitoso bife de chorizo.
O Tango tem uma origem misteriosa. Os argentinos juram de pés juntos que o tango nasceu lá, enquanto os Uruguaios brigam com unhas e dentes para serem os pais do filho pródigo. O fato é que: Ele começou a aparecer no fim do século XIX, filho de variadas formas musicais. No começo só era dançado por pessoas da classe baixa da sociedade. Mas aos poucos foi dominando os corações de todos.
Quando lhe disserem "tango", a primeira pessoa que tem que passar pela sua cabeça é Carlos Gardel (ao lado, na foto). Todos os livros dizem que ele nasceu em Toulouse, na França. Porém, argentinos dizem que até hoje ninguém encontrou a certidão de nascimento dele.
Os Uruguaios sustentam que ele nasceu no interior do país de la Plata. Ele é então mais um dos grandes mistérios do tango, e mais um motivo de disputa. Junto com seu parceiro inseparável Alfredo Le Pera (esse é brasileiríssimo! Nascido em São Paulo!) gravou muitos dos sucessos incríveis que regam o tango. Um pequeno exemplo é Por una cabeza (de 1935), conhecido até hoje por ter sido dançado por (ninguém menos que) Al Pacino em 'Perfume de Mulher'.
Muitos guias turísticos contam que o tango foi uma dança criada para seduzir (Ó! Que novidade!). Dizem que ficou conhecido depois que mulheres da vida começaram a dançá-lo para agradar aos marinheiros, que passavam meses no mar e, depois da incrível jornada, desembarcavam no porto de Buenos Aires. Imaginem só, eles deviam sair dos navios parecendo... vocês sabem o que.
Com o tempo a dança foi se transformando (mais uma prova de que a música e a dança são vivas). Tomando o estilo que vocês conhecem hoje. Tornando-se essa febre que é.
Quando for à Argentina, por favor (por você!), vá a um show de Tango. Eles são feitos em cafés, com o estilo todo antigo. Se você quer ver realmente um show (no sentido literal da palavra), vá a casa de espetáculo chamada Señor Tango. Aprovo em todos os sentidos, mas repito: É um show. Com direito à entrada de quatro cavalos, pessoas vindo do teto e descendo no meio do palco, Carlos Gardel até o gargalo e, é claro, muitas bandeiras da argentina (com a homenagem incrível à Evita Perón).
Se você prefere algo menos chamativo, um pouco mais reservado e antigo (esse é mais meu estilo), vá a casa de espetáculos Café de los Angelitos, ou a casa Carlos Gardel. Essas tocam o puro tango. Você vê muitos casais dançando, recheado de melodias das melhores e cantores com aquela voz.
Todas essas casas oferecem um jantar, servido antes de começarem as danças. Em Café de los Angelitos o jantar é a luz de velas, o lugar é totalmente restaurado. Servem vinhos divinos e comidas maravilhosas.
Quando o show começar, não fale nada. Ou melhor, esqueça que você existe. Pelo menos por algumas músicas. É, no mínimo, mágico. Vai viajar no tempo, sentir Gardel cantando e tocando. Ah, quando você ouvir El día que me Quieras, segure as lágrimas. O ar fica seco, ríspido e totalmente desejoso (ar desejoso? Pois é).
Porque tango, é tango.

3 comentários:

  1. já disse uma vez, mas não dá pra NÃO repetir: você me faz sentir no local. vai escrever bem lá na... você sabe onde. assim você me faz ter vergonha de postar meus textos mixurucas. hahaha
    te amo amiiiicá

    ResponderExcluir
  2. Mi gusta el tango si e mucho mas agora rsrsrs despues dessa belissima descricion de Gabi la poetiza de nosotros pobres mortales seguidores de su hermoso blog.

    Gracias Gabi
    Mi portunol es muy bueno no repare

    ResponderExcluir
  3. Maiara Albuquerque5 de dezembro de 2011 05:55

    Parabéns pelo Blog Gabi

    Esse texto está divino! Você escreveu sobre Tango, Argentina e Carlos Gardel como poucos.
    Isso me faz lembrar uma frase do próprio Gardel:

    Não basta ter a voz mais melodiosa para entoar um tango. Não. É preciso senti-lo. Há que se viver o seu espírito.
    Carlos Gardel

    ResponderExcluir